“EU QUERO SER XINGADO”

Imprimir
PDF

editorial-689

Editorial da Semana: Edson Rodrigues

Se você já teve a oportunidade de assistir a uma partida importante de futebol na arquibancada ou camarote de um estádio, com certeza você viveu fortes emoções! Entretanto, eu fiquei chocado e muito incomodado, quando estive pela primeira vez nesta situação! Nunca havia escutado tantos xingamentos e “palavrões” em tão pouco tempo!

O Senhor Jesus, também foi alvo de xingamentos, acusações infundadas e muitas ofensas em diversas ocasiões enquanto convivia com as pessoas e realizava seu ministério.

Certa ocasião o Senhor Jesus ao libertar uma pessoa da opressão de demônios, foi xingado e acusado desta forma: “Mas alguns deles disseram: “É por Belzebu, o príncipe dos demônios que ele expulsa demônios” Lc 11.15;

Recebeu a acusação de ser má influência a seus seguidores, levando-os a transgredirem as tradições religiosas:
“Por que os seus discípulos transgridem a tradição dos líderes religiosos? Pois não lavam as mãos antes de comer!”. Mt. 15.2;

Mas, há um xingamento, uma ofensa, uma acusação, que foi dirigida a Jesus, a qual eu também gostaria de receber! Que xingamento é este? Que ofensa é esta? Que acusação é esta? “VOCÊ É AMIGO DE PECADORES”. “Estando Jesus em casa, foram comer com ele e seus discípulos muitos publicanos e pecadores. Vendo isso, os fariseus perguntaram aos discípulos dele: “Por que o mestre de vocês come com publicanos e pecadores?”. Mt. 9.10,11

Seu ministério foi marcado por graça, amor, bondade e justiça. Ele mesmo e seus benefícios estavam disponíveis para todos sem distinção de raça, cor, credo, posição sócioeconômica. Entretanto, os religiosos de sua época, confiados na justiça própria, tradicionalismo e religiosidade humana, legalismo, ficaram escandalizados e incomodados com o estilo de vida, ensino e ministério exercido por Jesus. Na medida em que Ele estendia seu favor e graça a ricos e pobres, livres e escravos, homens mulheres e crianças, prostitutas, leprosos, marginalizados, a todos sem distinção, os religiosos chocados, afastavam-se dele e intensificavam suas criticas e diziam: “Veio o filho do homem comendo e bebendo, e dizem: “Aí está um comilão e beberrão, amigo de publicanos e pecadores.” Mt.11.19

Na semana passada, quando estávamos realizando alguns eventos na penitenciária em Mogi Guaçu, depois de apresentarmos o plano de Deus em favor da humanidade e um filme que cativou os olhares, o coração e o sonho de muitas reeducandas (detentas), uma delas em lágrimas se aproximou e disse: “obrigado por não nos tratarem como animais, como bichos”. Não conheço sua história nem seus delitos, mas estou certo de que ela pode perceber que o Senhor Jesus continua sendo amigo de pecadores! Que o Senhor nos dê a graça de nos identificarmos com Ele, recebendo a mesma acusação: amigos de pecadores!

 

part1



part2


part3


TESTEMUNHOS

  • Koinonias

  • noticias